DEBATE IMPERDÍVEL ENTRE FÁBIO DEL SANTORO E CHICO PENTEADO

Neste sábado, 08/10/2011, 15 horas, através da Rádio GUBF, os autores Fábio Del Santoro e Chico Penteado estarão debatendo suas idéias sobre a raça reptiliana. Chico Penteado, autor do livro “Conversando com Reptilianos” defenderá a raça reptiliana e Fábio Del Santoro, autor de ” A Grande Sabotagem Reptiliana”, sustentará a tese de que esta raça é uma das grandes responsáveis pelo estado deplorável da humanidade atual.

O site da REDE GUBF é acessado através do link http://gubf.net/

Um debate inédito sobre a influencia da raça reptiliana entre seres humanos

ESCULTURA MOSTRA JESUS CERCADO DE RÉPTEIS

 Em “A Grande Sabotagem Reptiliana” , Vitzo nos fala do real objetivo da  vinda de Jesus para a Terra:

O que vocês chamam de Satanás, na verdade é um reptiliano rei, capaz  de mandar matar milhares de homens apenas para se alimentar. O cheiro  de carne e fezes humanas aliviam a dor deste espírito do mal que se  revolta contra os homens através das guerras. Jesus foi morto por  reptilianos instalados no poder. Os romanos detinham o poder naquela  época. Jesus foi crucificado a mando de uma deusa chamada Kruzi, uma  deusa dos subterrâneos da Terra. Esta deusa Kruzi deixou várias  mensagens espalhas pelo mundo. Muitas das mensagens estão nos documentos romanos da época de Cristo, que foram aviltados por políticos que adulteraram toda a verdade da Terra, e de sua história.Talvez esta deusa tivesse outro nome, mas foi ela, sempre ela, que reinou nos calabouços da Terra trazendo morte, vingança e destruição aos homens. Observem que toda demonstração de barbarismo existente na Terra, possui um vínculo com os reptilianos. Procurem os sinais. Eu lhes digo que existem porque eu estava lá. Em corpo humano, é verdade. E muitas vezes, como vítima destes seres abomináveis. Dragões em espadas, serpentes em colares e brincos, jacarés em estátuas, brincos de ouro maciço com serpentes desenhadas. Todos são sinais da presença reptiliana na Terra. Ao mudar a Bíblia, os homens répteis casaram-se com mulheres humanas para que o gene reptiliano fosse consagrado. Porque vocês acham que as mulheres foram subjugadas por tanto tempo? Hoje, sete milhões de pessoas do mundo humano possuem algo dos répteis em sua química pessoal, que fora adquirido através da alimentação de raças animais, de água, de inseminação artificial, de redes de esgotos não tratadas, de  

Porque um dragão nas costas da pedra esculpida onde o tema era Jesus?

  manipulação genética, de animais predadores, de todas as formas possíveis. O que eu posso falar sobre esta deusa, é que ela é parecida com esta fotografia da escultura que você tem do museu do Iraque. Ela é parecida com ela. É uma divindade para eles, os répteis. No caso especifico de Jesus, ela comandou uma rebelião luciferiana para acabar com Jesus, e ela de certa forma conseguiu, porque Jesus não veio a Terra para combater ninguém dos homens. Ele veio a Terra para marcar sua época e presença no mundo dos homens. Os historiadores que falam que Jesus não existiu estão errados. Existiu a fraude dos homens que cultivavam o sol. Lagartos humanos mudaram a bíblia e todo seu conhecimento para que ela fosse usada como massa de manobra reptiliana. Jesus existiu sim, mas não na data que vocês comemoram. Ele esteve entre os homens e causou tanta preocupação que esta deusa dos subsolos terrestres mandou que os romanos o trouxessem até ela. Eles cultivavam a desunião entre os judeus e Jesus teria sido mandado pelo Todo para que as rebeliões luciferianas tivessem fim. Jesus viu a reptiliana frente a frente. Ele foi levado a calabouços no golfo pérsico onde esta deusa se encontrava. Jesus a viu, esteve diante dela e lhe disse quem era ela. Disse seu nome cósmico, disse de que planeta era, disse o que tinha vindo fazer. Disse que os reptilianos teriam que se retirar. Ela impediu que Jesus mostrasse seu verdadeiro corpo e expulsasse a ferida reptiliana para todos verem. Ela exigiu que ele se retirasse da Terra o quanto antes, provocou sua dignidade como membro espacial da galáxia e afirmou que se ele não se retirasse com vida, seria retirado morto. E que seu povo na Terra iria pagar para sempre caso ele se firmasse aqui. Jesus disse que não recebia ordens de ninguém da Terra e que eles seriam destruídos pelo Todo.Disse que a perseguição ao ser humano havia chegado ao fim. E que ele seria o responsável pela retirada dos répteis da Terra. Ele   não falhou no que disse, porque as baixas reptilianas são muito grandes. O problema é que eles se infiltraram nas zonas de poder político do planeta e isso prejudicou toda a operação anti repteis

O verdadeiro Jesus em pedra, cercado por cobras na Dinamarca. Por que será?

 capitaneada por Jesus. Dizer que Jesus não existiu é cair na armadilha reptiliana. Eles querem realmente apagar a presença dele na Terra. Toda sua simbologia foi forjada pelos reptilianos. Ele não era tão doce assim. Ele era um ser espacial muito capacitado. Sabia o que estava fazendo. Veio em missão direta para acabar com a presença reptiliana na Terra.”  

Muito bem. Estas fotos são de uma coleção de grandes esculturas encontradas em Jelling, que é uma vila na Dinamarca. Elas são datadas  como sendo do século X depois  de  Cristo e conhecidas como as pedras de Jelling As pedras representam o período de transição entre o paganismo nórdico indígena e o processo de cristianização na Dinamarca. Eles são fortemente identificados com a criação da Dinamarca como um Estado-nação. Nela, percebemos a figura de Jesus na cruz e cercado por serpentes. Coincidência?

 

Carne vermelha. Comida de reptilianos.

Novas revelações sobre reptilianos!

Vocês que ainda comem carne vermelha, não se ofendam com o título desta postagem. Eu comi carne desde pequeno. E demorei muito para entender todo o mal que existe por trás do consumo da carne vermelha. Desde a destruição de florestas inteiras para criação de pasto, passando pelo sofrimento do animal e pelas influencias nefastas que existem por trás da comercialização dos grandes cartéis da pecuária, e culminando na destruição da saúde humana envolvendo uma grande lista de doenças mortais. Se soubesse da verdade, teria parado há muitos anos atrás. Mas a verdade só chegou agora para mim, ao  escrever este livro juntamente com o Comandante Vitzo de Urano, e estarrecido, saber que este hábito foi introduzido em nossa raça por homens lagartos, há milhares de anos atrás. Por outro lado, observo que existem pessoas no planeta tentando combater o mal de forma oficial. Tenho dúvidas que este seja  o melhor caminho.

“As pessoas deveriam considerar comer menos carne como uma forma de combater o aquecimento global, segundo o principal cientista climático da Organização das Nações Unidas (ONU). Rajendra Pachauri, que preside o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), que fará a sugestão em um discurso em Londres” Rajendra Pachauri é um cientista indiano que atualmente é o presidente do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas, o IPCC, na sigla em inglês. 

A preocupação do nobre cientista indiano, país que em “tese” não se alimenta de carne (digo em tese porque pesquisas indicam o consumo de carne no sul da Índia, inclusive em regiões que faltam alimentos, indianos estão consumindo ratos com a aprovação do governo. Vale lembrar que a Índia também tem altos índices de depressão) é válida, porque traz a tona o caos que a criação de bovinos produz para a natureza do planeta e para a saúde humana. Talvez, sabendo que o assunto é polêmico no ocidente onde existem os maiores cartéis pecuaristas, ele tenha se baseado no tema “aquecimento global”. Isso fica mais claro quando observamos algumas declarações do cientista, que também é prêmio Nobel.

“Eu não sou a favor de ordenar coisas como essa, mas se houver um preço (global) sobre o carbono, talvez o preço da carne suba e as pessoas comam menos”, disse.

“Mas, se formos sinceros, menos carne também é bom para a saúde, e ao mesmo tempo reduziria as emissões de gases do efeito estufa.”

Sabemos que o aquecimento global, em parte, é uma falácia, da forma como o problema foi apresentado pelo político e naturalista Al Gore a alguns anos atrás, e contestada por todos os cientistas respeitados do mundo. Sabemos também que o processo de aquecimento da Terra se deve a fatores naturais, que o planeta realiza ciclicamente. E sabemos também que o homem destrói muitos maracanãs de mata virgem por dia para criar pasto para os bois, que serão abatidos de forma sempre cruel para o consumo do mercado interno e externo. O Brasil é um dos maiores exportadores de carne do mundo e também é o campeão em casos de depressão da América Latina.

O que será que uma coisa tem a ver com a outra? Comer carne gera depressão? Não podemos provar isso cientificamente agora, mas um dia, quando os interesses comerciais que envolvem o consumo da carne vermelha diminuirem ou acabarem, os índices de depressão cairão em todo o planeta. No livro “A Grande Sabotagem Reptiliana”, o Comandante Vitzo lembra:

Bois sofrem antes de serem mortos pelo homem

Quero que compreendam que nós uranianos, ao observar o homem moderno, podemos presenciar sua morte lenta e gradativa. A depressão é apenas o pequeno grande sinal que este corpo pode falecer a qualquer momento, caso não se tome as medidas certas a tempo. A facilidade com que se morre hoje na Terra é imensa. Lembro que em uma de minhas encarnações como ser humano, gostava de comer peixes e aves, mas não comia carne. Certa vez, experimentei carne bovina e o meu corpo reagiu de uma forma tão assustadora, que permaneci comendo peixe e aves pelo resto de minha vida na Terra. O corpo que possuía era feminino, e a simples ingestão de um pedaço de carne ocasionou mais estragos do que uma boiada atravessando uma cidade tresloucadamente.  Os nervos do animal morto se entranharam em minhas vísceras de modo que quase morri. A ingestão deste simples pedaço de carne contaminado por bactérias resistentes invadiram meu frágil organismo feminino. Mas forte o suficiente para jogar estas bactérias para fora em poucos dias, restabelecendo minha vida naquela época. A alma observa o espírito que criou, e as barbáries que este mesmo espírito faz contra sua própria vida nesta região tridimensional do universo. Nada podemos fazer porque o espírito humano se encontra atado às leis humanas. E as leis humanas contemplam o livre arbítrio como fonte de alimentação para a Roda das Encarnações. Portanto, quanto mais se morre, mais o sistema evolucionário terrestre funciona. Quanto mais corpos tive, mais aprendi que carne não faz bem ao corpo humano. “

“Ao consumir carne, os humanos escolheram o caminho dos ETs negativos que já habitavam a Terra antes da proliferação dos humanos. Os reptilianos buscavam prazer nas abduções carnais e devoravam animais de sangue quente como crianças que mascam chicletes na escola. Os humanos foram sendo levados por estas forças negativas da Terra até que se tornaram reptilianos no que se refere à alimentação. Conseguiram se unir ao sangue dos animais assim como os seres que habitavam a Terra e matavam por matar. A sociedade reptiliana desde então extraia energia da matança de outros seres vivos.” 

E você, ainda  se alimenta como um reptiliano?

Livro sobre reptilianos é o mais vendido da semana

Livro de Fábio Del Santoro é o mais vendido da semana

O novo livro ” A Grande Sabotagem Reptiliana” é  o mais vendido da semana segundo informações do site Clube de Autores (www.clubedeautores.com.br) .

Isso significa que mais e mais pessoas estão se interessando em saber como estes seres estão inseridos em nossa sociedade e o mal que eles fazem a todos nós.

A leitura deste livro abre uma grande

Novas descobertas sobre os seres humanos lagartos

discussão sobre como evitarmos os reptilianos e suas armadilhas, já que eles estão entre nós, segundo Vitzo, a mais de 300 mil anos.

O que sei é que vivemos em um mundo de homens-lagartos e precisamos reagir, virar o jogo! Eu agradeço a todos os que adquiriram o livro e a todos que ainda vão adquirir. Muito obrigado mesmo! Vitzo e companhia agradecem pela confiança!

Albert Einstein. Um uraniano genial.

Hoje vi uma notícia interessante, sobre a descoberta cientifica da anti matéria. Leiam este trecho abaixo:

“Cientistas conseguiram comprovar com precisão inédita que a massa do antipróton é idêntica à sua contraparte visível, o próton. O resultado mostra algo antes só previsto em teoria: existe simetria entre as massas das partículas de matéria e antimatéria. Os cientistas precisam entender a relação entre as massas dessas partículas fundamentais para descobrir por que a natureza parece ter escolhido a matéria em vez da antimatéria. O mundo visível é formado pelo que chamamos de matéria. Ela é composta por várias partículas fundamentais. Uma delas é o próton, de carga positiva, no núcleo dos átomos. Essa área é envolta por elétrons, de carga negativa. Já a antimatéria, invisível, é formada exatamento pelos mesmos “tijolos” da matéria, a não ser pela carga contrária. Os físicos acreditam que o universo foi criado com a mesma quantidade de matéria e antimatéria. Só assim as equações fazem sentido. Contudo, por algum motivo desconhecido, esse equilíbrio foi quebrado: a variante que reina no mundo visível é a matéria, e não a antimatéria. Isso quer dizer que tanto a matéria quanto a antimatéria existem no universo, mas há um pouco mais da primeira disposta em planetas, estrelas e galáxias. Por quê? Ninguém sabe ainda.” Fonte: Revista Veja Digital

Isso me fez lembrar de Vitzo e de Einstein. Do Comandante Vitzo, porque ele cita em “Vitzo.300 Perguntas” entre muitas outras coisas, algo sobre o átomo. Vamos recordar: “O contexto em que falamos aborda muitas leis. As leis da física do Universo em nada parecem com as leis da física da Terra. Primariamente, falamos em relações onde o átomo se julga a grande verdade. O átomo nada mais é do que uma ínfima partícula do conhecimento universal das leis universais que abrangem a física. Vocês falam do átomo como a grande descoberta do século passado. Perto do que verão os300 perguntas respondidas pelo Comandante Vitzo cientistas em breve, o átomo não significa absolutamente nada diante das leis do Universo. Serão descobertas outras partículas de energia que colocarão o átomo em sua nobre posição de não significar mais nada para o desenvolvimento humano. Em outras galáxias, o átomo foi extinto por outras forças mais poderosas. O poder da luz e o poder das estrelas foram trabalhados de forma que concebesse energia pura radioativa nos oceanos e estes fossem mares de fertilidade atômica. Não deste átomo que vocês conhecem. De outro que vão conhecer um dia. Mais bipartido, mais íntegro, mais dissolúvel e mais fantasticamente poderoso do que o encontrado até aqui. Naves espaciais extraterrestres não trabalham com partículas atômicas. Trabalham com minérios sobrecarregados com partículas subatômicas que favorecem o fornecimento de energia quântica sempre que for necessário. O átomo não deixa enxergar o poder maior de subpartículas que existem atrás de um átomo. O homem se enganou quando disse ter separado a menor parte de uma partícula energética porque a menor partícula energética não é visível aos olhos humanos. E não é visível aos olhos humanos porque não é possível ver aquilo que não se compreende. A Sexta Lei Universal reza sobre os problemas que os seres venham a ter com tecnologias desconhecidas. O homem na Terra não tem poder maior porque seria perigoso que tivesse.” 

Parece que Vitzo está acertando de novo. Uma parte do átomo está sendo visualizado pelos cientistas atuais e comprovado cientificamente. Isso me fez lembrar de Albert Einstein, um ser humano que levou a humanidade a dar um grande salto. Einstein é referência de genialidade até hoje, e é  citado por Vitzo no mesmo livro não como um humano, mas como um uraniano que ainda está entre nós.

“Muitos dos extraterrestres que se colocaram à disposição do sistema da roda cármica encontraram tempos mais fáceis. O mundo havia evoluído e foram muitos os extraterrestres que partiram para a vida física para serem professores, mestres cientistas e avançados técnicos em aviação ao reencarnar. Einstein foi um deles. O senhor que descobriu os mistérios da física como nenhum outro

Einstein. Um uraniano a serviço do desenvolvimento terrestre

foi um destes casos em que o cérebro humano aglutinou a mensagem extraterrestre com as deficiências e limitações terrestres. Einstein pertenceu a uma categoria de seres únicos, especializados na química e física intergaláctica e ainda está preso nas rodas cármicas que determinam a vida no planeta.

 Ele reencarnou várias vezes e ainda ronda a Terra como humano, trabalhando seriamente no processo evolutivo da matéria e antimatéria. E assim muitos outros, milhares estão sobre a Terra, passando para seus filhos terrestres as lembranças estelares e criando novos tipos de linhagens com DNAs mais evoluídos. Nós uranianos sabemos que todo tipo de averiguação terrestre feita por povos estelares incorre sempre no mesmo erro. Acabam se envolvendo mais e mais nos aspectos terrestres. Já entendi também que isso não ocorre à toa. ” 

A pergunta que deixo no ar é: Estaria Einstein por trás desta nova descoberta? Para Vitzo, parece que não existem duvidas em relação a isso.

Uranianos são primos distantes dos cetáceos da Terra

"ELES PERCEBEM NOSSA INTENÇÃO"

Uma das conclusões de Natalia Avseenko é que as baleias sentem a energia do ser humano e percebem bloqueios no fluxo de energia corporal

A russa Natalia Asveenko, 36 anos, encarou um experimento triplamente desafiador: nadar com baleias brancas nas águas gélidas do Mar Branco, próximo ao Círculo Polar e, o mais assustador, completamente nua.

Asveenko é campeã mundial de prender a respiração embaixo d’água e conta que realiza o experimento com os animais a fim de “comprovar a teoria de que baleias-brancas e golfinhos têm uma espécie de radar que registra as ondas emitidas pelos humanos e ver como isso afeta o seu comportamento”. A cientista conta que optou por nadar nua porque queria estar na mesma condição que as baleias. “Os humanos não são reis do universo. Temos que viver em harmonia com nosso planeta e com a natureza”

Natália tem toda razão. Ao cair nua na água com uma baleia branca nas águas geladas do polo norte, mostrou um pouco de nossa pureza e humildade que sempre falta aos seres humanos. Será que ela é uma uraniana? Grande chance de ser. Esta atitude me lembra o que os uranianos falam sobre os cetáceos na Terra:

“Somos amigos e irmãos de todo o tipo de cetáceo terrestre, entendemos seu idioma primitivo e nos congratulamos com eles sempre que podemos estar entre eles na Terra. Nossa pele de golfinho diz algo a vocês? Sim somos parentes genéticos, porque os povos que criaram os cetáceos da Terra criaram nossos ancestrais mais primitivos. E isso, não podemos negar.” por Urs, de Urano, em “O Livro dos Uranianos”

61. Vocês de Urano também não foram um dia “macacos em evolução primária?” Não evoluíram do simples e ignorante como nós estamos evoluindo? Nós derivamos do povo Muwwu, um distante parente dos cetáceos da Terra. Não evoluímos do simples e nem do ignorante. Evoluímos de uma raça criadora de planetas. Por Vitzo, em “O Livro dos Uranianos”

232. Geneticamente falando, como foi criado o primeiro ser de Urano? Nós fomos criados a partir de uma base molecular dos Muwwus, que criaram o nosso planeta. Eles são parentes distantes dos cetáceos da Terra se formos analisar de forma genética. Outros tripés moleculares foram inseridos em nossa criação, de raças que absorviam energia pela pele e que seria bastante útil em um ambiente como Urano. Outros tripés moleculares foram inseridos de raças com índole não bélica e isso trouxe a nossa raça um padrão elevado de consciência e comportamento. Mas o Todo permitiu também que houvesse um desenvolvimento natural onde também pode se observar que algumas coisas precisavam ser melhoradas geneticamente e foi isso o que aconteceu até aqui. Por Tunia em “O Livro dos Uranianos”  

Mais de 500 páginas sobre o mundo uraniano

245. Geneticamente falando, qual a semelhança encontrada entre um cetáceo que habita a Terra e um uraniano?Somos muito distantes geneticamente dos cetáceos da Terra, apesar de sermos parentes genéticos, porque os Muwwus, nossos criadores são também parentes distantes dos cetáceos da Terra. Por Vitzo em “O Livro dos Uranianos”

21. Os nossos golfinhos são seres muito amáveis e gentis. Dá para sentir que são superiores a muitos humanos. Essas características são próprias deles ou algo tem a ver com vocês, uranianos? Somos primos distantes dos golfinhos assim como os humanos são primos não tão distantes assim dos primatas. O elo de ligação entre os cetáceos da Terra e o povo de Muwwu, que foram os criadores do planeta urano é a mesma, pois possuem em seus genes semelhanças com os uranianos. Mas eu diria que os cetáceos da Terra ainda estão em processo evolutivo rudimentar e por isso habitam a terceira dimensão. Por Tunia em “O  Livro dos Uranianos”

FONTE:

BBC-foto Viktor Lyagushkin

A mentira de Obama. Antecipada pelos uranianos

Mais de 500 páginas sobre o mundo uraniano

No Livro dos Uranianos, entre as 300 perguntas feitas ao Capitão Vitzo em seu livro original “Vitzo.300 perguntas”, onde o capitão uraniano fala sobre vários assuntos, ele se referiu também ao presidente norte americano Barack Obama.

100. O que você acha do presidente Barack Obama?

Este senhor tem boas intenções, mas não contemplará a eternidade na mente dos que o elegeram, e muito menos entre os que não o elegeram. Posso estar enganado a seu respeito, mas é o que vejo agora.

101. Pode nos dizer por quê? Eu não sei, o que sei é que o que está certo é certo e sua eleição não foi correta. O momento é para a paz no mundo e não o de salvar a economia que levou vocês ao fundo poço. Ele não conseguirá fazer homens felizes dando a eles mais motivos para não mudar nada.

102. Se os ETs tivessem que se reportar a alguém hoje na Terra, a quem seria?

ETs positivos se reportariam aos seus governos menos bélicos e mais sensíveis a questão universal. ETs negativos procurariam acordos com as nações bélicas da Terra.

Para confirmar as palavras iniciais de Vitzo, veja com atenção as 5 partes iniciais deste longo documentário de 10 partes abaixo sobre a verdade por trás do presidente norte americano. E tire suas próprias conclusões.